Amaranthus 25 Anos Grupo de agricultura orgânica amaranthus
 
     Os problemas dos agrotóxicos e fertilizantes solúveis

    Os fertilizante solúveis de um determinado ponto de vista são bons, pois são de fácil aplicação, as plantas apresentam rápida resposta a eles e produzem mais e a área cultivada pode ser reduzida. Mas na verdade existem muito mais desvantagens que vantagens no uso desse tipo de insumo.

    Eles provocam perda de fertilidade do solo, pois causam acidificação, mobilização de elementos tóxicos, imobilização de nutrientes, mineralização e redução rápida da matéria orgânica, destruição da bioestrutura e aumento da erosão.

    Ocorrem também desequilíbrios minerais no solo, pois as adubações e calagens são feitas com NPK e calcário respectivamente, ocorrendo desequilíbrio com os micronutrientes. Assim, ocorrem desequilíbrios na bioquímica das plantas.

    Os alimentos obtidos têm pior qualidade nutricional e biológica, ou seja, são carentes em determinadas vitaminas, minerais, aminoácidos essenciais e substâncias que prolongam a vida de "prateleira" dos produtos. Sem contar que ocorre excesso de água e de nitratos, oxalatos, etc., que são substâncias tóxicas. Os nitratos são convertidos pelos animais em nitrosaminas, que são cancerígenas.

    A aplicação desses fertilizantes deve ser constante, pois exatamente por serem solúveis (principalmente os nitratos e fosfatos), são rapidamente "varridos" do solo pela chuva, e as conseqüências disso são poluição e eutrofização das águas.

    Como a grande maioria das terras cultivadas possuem sistema de monocultura e recebem adubações minerais, necessitam da aplicação constante também de agrotóxicos. As conseqüências disso são muito parecidas com as da adubação mineral, mas com agravantes: mortalidade dos aplicadores devido ao seu nível precário de conhecimentos técnicos; os agrotóxicos podem muitas vezes matar insetos polinizadores, prejudicando a produção, e também os inimigos naturais das pragas e patógenos, fazendo com que ocorra seu ressurgimento em maior quantidade, tornando os prejuízos ainda maiores; podem também causar o aparecimento de outra praga, antes secundária e também quebra da cadeia alimentar; podem gerar resistência na população das pragas; os agrotóxicos persistentes ou com metais pesados vão se acumulando ao longo da cadeia alimentar, sofrendo magnificação biológica; alimentos por nós ingeridos podem ter resíduos, prejudicando nossa saúde.

    Além destas conseqüências da utilização de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, existem outras de cunho econômico e social, como os altos gastos e a dependência das grandes indústrias com a necessidade de repetidas aplicações e o balanço energético negativo devido às grandes quantidades de insumos utilizados.

 

 

[A Produção Convencional]
[A Produção Orgânica]
[O Problema dos Agrotóxicos e dos Fertilizantes Solúveis]
[Hidropônicos]
[Hidroponia]
[Transgênicos e Saúde]
[Pesquisa do Instituto Biológico]
[Transgênicos e Fome do Mundo]
[Teoria da Trofobiose]